Os Drones estão se tornando muito mais acessível para todos e pode ser particularmente útil para empresas. Hoje, filmagem aérea e fotografia podem ser utilizadas para ações de marketing, inspeções, mapeamento de terrenos entre outras atividades. Se você está pensando contratar este tipo de serviço independentemente do seu ramo de atividade, é importante considerar alguns aspectos importantes. Estas são algumas dicas que você deve seguir antes de escolher uma empresa.

Quais são as capacidades e limitações dos equipamentos dos operadores de drone?

É importante que você defina claramente o tipo de serviço que deseja realizar e seu objetivo. Desta forma, a empresa poderá entender suas necessidades e fornecer o tipo de serviço adequado. Alguns operadores ou empresas têm limitações em termos do tipo de serviço que podem oferecer. Eles podem não conseguir realizar o tipo de trabalho que você procura, seja por falta de experiência na ação solicitada ou por não possuir o tipo de equipamento apropriado, como câmeras e sensores. Você deve entrar em contato com o operador antes de decidir e deixá-los saber o que você está procurando. A maioria das empresas terá uma gama de drones para oferecer, mas vale a pena verificar com antecedência.

Os pilotos e seus drones são homologados e certificados?

Muitas pessoas podem aprender a pilotar um drone sozinhos, mas é importante que os operadores e suas aeronaves sejam certificadas perante a Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC. As aeronaves também devem ser homologadas na ANATEL. A certificação do piloto do drone é necessária quando um operador está voando comercialmente, portanto, você deve se certificar de que a empresa contratada tenha permissão para voar. Isso pode realmente atrasar seu projeto se você descobrir que eles não estão certificados para voar no último minuto, já que em casos de danos ocasionados pelo operador, existe a possibilidade de responsabilidade solidária.

A empresa, o piloto e a aeronave também devem ser registradas no SARPAS, sistema desenvolvido com o objetivo de facilitar a solicitação de acesso ao Espaço Aéreo para o uso de Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPAS/DRONES) no Espaço Aéreo Brasileiro.

A operadora possui seguro RETA? 

Esta é uma pergunta importante a ser feita, pois muitas pessoas não estão cientes das leis que cercam os drones. As operações dessas aeronaves por operadores particulares que desenvolvem atividades comerciais exigem responsabilidade específica da aviação para poder voar em espaços públicos. Se os operadores não tiverem o seguro RETA, não poderão voar. Além disso, também existe a possibilidade de responsabilidade solidária do contratante caso ocorra algum acidente ou danos a terceiros.

Devo pesquisar projetos anteriores realizados pela empresa?

Sem dúvida! É uma excelente ideia dar uma olhada em alguns dos projetos anteriores que o operador de drone realizou, pois isso lhe dará uma indicação do tipo de experiência que eles têm na operação de drones, assim como o resultado que você obterá. Ao deixar claro desde o início o que você está procurando, o operador terá uma ideia muito melhor do tipo de equipamento que eles precisarão para garantir um bom trabalho. 

Edição de pós-produção é importante?

Uma das últimas coisas que você deve verificar é o tipo de fotografia ou filmagem que você receberá do projeto. Isso ocorre porque há uma grande diferença entre o material bruto e um produto finalizado. O uso de programas como o Photoshop é frequentemente usado para editar imagens e vídeos para torná-los altamente profissionais. Pode haver imperfeições na captura original que precisam ser editadas.

Categorias: Uncategorized

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *